O fim

Pelos últimos oito anos, foi um prazer imenso manter esse site no ar, um blog fundado pelo carinho entre amigos de sugerir coisas bacanas uns aos outros, e de compartilhar experiências ao redor das coisas que a gente ama. É com um aperto no coração que hoje eu apago as luzes do Pão, e esse é o último post que vai ser publicado aqui.

Primeiro, os adeus: eu amei todo o tempo que eu desempenhei cuidando, projetando e escrevendo para o blog, a newsletter e produzindo o podcast. Eu editei o conteúdo de pessoas maravilhosas que foram gentis o suficiente para escrever sobre o que elas amam aqui, e compartilharam um pouco do seu cariho comigo. Manu, Gui, Fillipe, Raul, Erê, Vanessa e Tainara, meu muito obrigado por tudo.

Segundo, os porquês. Isso é uma decisão que eu passei muito tempo pensando sobre, e nas últimas semanas parecia meio óbvio que eu precisaria tomá-la. Não é por nenhum motivo financeiro. Eu sempre projetei o Pão para ser o mais barato possível de manter e de atualizar, e nunca foi uma conta pesada que eu não conseguiria manter. O motivo é um pouco mais sentimental. O Pão é parte de uma ideia colaborativa entre várias pessoas, e com o tempo essas pessoas seguiram em frente em outros projetos, e o compromisso de mantê-lo atualizado com conteúdos novos caiu em mim. E eu, agora, quero seguir em frente em um novo projeto também, um que não significa necessariamente em escrever resenhas ou impressões sobre cultura. Ou pelo menos não só isso.

Você que acompanhou o Pão nesse último ano provavelmente já percebeu isso. O blog começou a falar cada vez menos de cultura e mais de alguns interesses efêmeros que eu tenho no momento. E eu amo escrever sobre isso, mas a identidade do Pão sempre pareceu em conflito com esse tipo de conteúdo mais breve. Eu amo os ensaios longos que eu e meus amigos escrevemos por aqui, e quero que ele mantenham seu lugar de direito nos arquivos desse site. Eu acho que eu devo fazer as malas e deixar o conteúdo fantástico criado com o passar desses anos todos em destaque por aqui. Eu vou continuar escrevendo, e se você quiser continuar lendo, sinta-se livre para me acompanhar por lá a partir de agora.

Terceiro, a logística: o site vai continuar no ar. Eu só vou parar de atualizá-lo com novos textos. Eu renovei o domínio por mais alguns anos, e tenho total interesse de continuar renovando ele enquanto eu puder, não só pra manter o blog vivo, mas para manter o conteúdo fantástico que meus amigos escreveram em seu lar original. Eles são livres para levá-los para suas novas casas, mas com a certeza de que o Pão vai guardá-los com todo o carinho por muito, muito tempo.

E, por último, os agradecimentos. Meu muito obrigado a todos os que contribuíram com seus textos através dos anos, e meu muito obrigado a vocês, leitores, que acompanharam por todo esse tempo, por tantos falsos inícios e falsos fins. Eu espero ouvir de vocês de novo muito em breve, e espero ler e escrever para vocês por anos a fio. Foi um prazer imenso fazer parte desse blog um pouco estranho, um pouco perdido, muito divertido e sempre cheio de curiosidade. É esse espírito que eu quero levar para frente a partir de agora, e espero fazer justiça ao legado dele até aqui.

Continuem curiosos, continuem empolgados e continuem compartilhando um pouco desse carinho que tive a chance de experimentar por todos esses anos. Importa muito, hoje e sempre.

Um abraço sincero e apertado. Fiquem bem, a gente se vê.

Comentários

Comentar

Comentários são moderados, então pode demorar um pouco para o seu aparecer no site.

Seja legal e siga nossa etiqueta de comentários.