Mamilos, um exercício contínuo de empatia

Mamilos, um exercício contínuo de empatia

Eu não consigo precisar exatamente o dia que o Mamilos entrou na minha vida, mas eu com certeza consigo dizer que eu não lembro como era ouvir podcasts antes disso. Mamilos veio na minha segunda tentativa de ouvir podcasts, porque a primeira falhou miseravelmente. Veio quando eu estava a procura de conteúdo de qualidade e feito por mulheres. Conteúdo que fugisse do mundo da TI, que fosse sobre o mundo, o universo e tudo mais. Que fosse com profundidade, que fosse educativo e que me deixasse com uma sensação de “hoje eu aprendi algo novo”.

Bom, tem vezes que eu termino um episódio me sentindo bem indignada. Muitas, muitas vezes em lágrimas. Mamilos é aquele amigo sábio que te pega pela mão, te mostra as verdades sem nem perguntar se você está pronto pra isso, vira as costas e te deixa lá refletindo sobre tudo que acabou de acontecer.

Uma das coisas mais incríveis do Mamilos é que ele poderia ter sido feito por mim, por você, por seus amigos. Porque ele é feito por pessoas como eu e você. Por duas mulheres, mães (às vezes de merda, mas sempre divas), trabalhadoras, brasileiras, da área de comunicação sim, que não são formadas em jornalismo, mas que decidiram fazer jornalismo de peito aberto. Elas ainda contam com convidados excelentes e com uma equipe de primeira - que deixaria muito jornal com inveja, quiçá já não deixa.

O resultado?

Programas sobre temas polêmicos discutidos com embasamento onde os dois lados da história tem vez. Onde a sua verdade, caro leitor, é levada à prova. Onde seu mundo seguro e cheio de si se abala. Porque pra criar empatia e ser uma pessoa melhor a gente precisa ouvir o que o outro pensa.

Existem alguns episódios de retrospectiva que enumeram os episódios mais ouvidos de todos os tempos, você pode conferir: 2018, Especial 3 anos, 2016 e Edição de Aniversário.

Mas eu sugiro começar por:

Alguns episódios são mais difíceis, seja pelo conteúdo ou pelo momento que o país vive ou você como pessoa, mas não deixe de ouvi-los. Todos são de grande aprendizado. Para mim, são eles:

A lista pode parecer grande, mas são apenas algumas dicas no total de 185 programas (alguns re-lançamentos). E a verdade é que depois que você começa a ouvir o Mamilos, poderiam ter mil episódios e pareceria pouco.

Se você nunca ouviu podcasts ou se está em dúvidas quanto a esse programa, dê uma chance. Dê uma chance a você mesmo de aprender a ser alguém (ainda) melhor, o mundo e as pessoas ao seu redor só têm a ganhar.

Quando a gente aprende que muitas vezes é melhor construir uma ponte do que provar um ponto o mundo agradece.

Você pode ouvir o Mamilos direto no site ou através do seu agregador de podcasts favorito. Caso esteja a procura de algum, aqui no PCM a gente recomenda o PocketCasts.


Emanuele Spies é queer, fã incondicional de Carol, (2015 dir. Todd Haynes), e Cate Blanchett. Ouvinte assídua de Podcasts e apaixonada por tecnologia.